sexta-feira, 27 de abril de 2007

Sexualidade

Sexualidade é despertada desde o momento da percepção instintiva do próprio sexo. Inicialmente instintiva, ela se transmuta para paixão, desejo até atingir a totalidade do erotismo, considerado como no contexto grego de Eros.
Por muito tempo a mídia tornou a imagem do "erótico" uma "coisificação" , ou seja, distante do significado grego do deus Eros como Amor e Vida.
Sexualidade é busca, é cumplicidade, é totalidade.
Nessa perspectiva se descobre o próprio corpo como êxtase e limite, porém, em condicionamento também com o prazer da pessoa com a qual se relaciona.
Tornar-se objeto ou tratar o outro como objeto não é sexualidade nem erotismo, é apenas falta de amor à si ou prazer egoísta.
Sexualidade é integração distante da Permissividade (onde tudo é permitido, inclusive o desrespeito) .
O corpo pode se desenvolver rápido da infância à puberdade mas o intelecto exige tempo...experiências, convívio...Assim, corpo e intelecto nem sempre se sintonizam.
Seria muito mais simples se entendessemos que o "Todo" (mente/corpo) que somos sempre, no íntimo, sabe a hora certa para tudo..É preciso sempre ouvir essa própria voz que temos.

Um comentário:

J Alexandre Sartorelli disse...

Coisificação do sexo é pornografia, um processo de exposição mecânica totalmente distante do erotismo.
O erotismo é quando damos ao sexo uma dimensão externa a ele,
uma dimensão estética.

bjs