sábado, 5 de maio de 2007

Leitura Obrigatória: O diário de Anne Frank


Leitura interessante para a adolescência é o Diário de Anne Frank, escrito na década de 40 por uma adolescente lúcida, criativa e irreverente.

Dependendo da ótica, Anne não teve a sorte de muitos hoje. Viveu um período onde o "normal" era a intolerância e a exclusão.
Porém, mesmo sem liberdade física, Anne acreditou na vida e no mundo, tendo a tênue esperança que a situação ruim...passaria..

Quem não pode ainda ler o livro, ao menos veja o site: http://www.starnews2001.com.br/anne-frank/anne-frank.html






Abaixo comentários da Wikipédia:

Escondida com sua família e outros judeus em Amsterdam durante a ocupação Nazista na Holanda, Anne Frank com 13 anos de idade conta em seu diário a vida deste grupo de pessoas.

Em 4 de agosto de 1944, agentes da Gestapo detém todos os ocupantes que estavam escondidos em Amsterdam e levam-nos para vários campos de concentração. No mesmo dia da prisão dos pais de Anne, entregam o diário dela para o pai Otto Heinrich Frank. Anne Frank faleceu no campo de concentração Bergen-Belsen no fim de fevereiro de 1945.

Otto foi o único dos escondidos que sobreviveu no campo de concentração. Em 1947 o pai decide publicar o diário, como Anne desejava em vida. O diário está no Instituto Holandês para a Documentação da Guerra. O Fundo Anne Frank (na Suíça) ficou como herdeiro dos direitos da obra de Anne Frank. O pai Otto Heinrich Frank faleceu em 1980.

Na apresentação à primeira edição americana do diário, Eleonor Roosevelt descreveu-o como "um dos maiores e mais sábios comentários da guerra e seu impacto no ser humano que eu jamais lí". O Soviético escritor Ilya Ehrenburg mais tarde disse: "uma voz fala para seis milhões; a voz não de uma sálvia nem um poeta, mas de uma menininha costumeira." Hillary Rodham Clinton, em sua fala para o Elie Wiesel Humanitarian Award em 1994, lê o diário de Anne Frank e o relaciona com acontecimentos contemporâneos como em Sarajevo, Somália e Ruanda.

5 comentários:

Luis Henrique disse...

eu quando adolescente assiti ao filme e me senti chocado de como o ser humano pode ser cruel e insensivel...
Uma lição que nós deveriamos ter aprendido a milhares de anos, passa ano, continuamos a ver ver as mesmas babaridades acontecendo no mundo, seja por poder, seja por questoes religiosas, seja por dinheiro ou tudo junto.
Mas tambem mostra que sempre devemos ter fé em nós mesmo e sempre acreditar que amanha será um dia melhor que hoje

templário .´. disse...

Olá cara amiga Célia... Como sempre escolhas excepcionais... Anne Frank foi um dos milhões de exemplos clássicos do que passou o povo Judeu durante a perseguição do Partido Nazista... sim... Partido Nazista pq alguns erram de forma grosseira quando culpam o povo alemão pelas atrocidades cometidas por um Partido que tinha toda uma máquina governamental em suas mãos e que era guiado por um homem de inteligência raríssima porém com uma mentalidade doente que era Adolf Hitler... Sim... temos de ter cuidado ao falar dos Alemães pois em sua grande maioria não compartilhavam dos pensamentos de segregação racial e religiosa de seus líderes... Da mesma forma todos esses milhões de casos como o de Anne Frank devem nos levar a refletir o porque de um País como Israel sempre estar desconfiado das intenções externas... muito fácil criticarmos os Judeus hj... e tomarmos posição contra suas atitudes de guerra em alegada defesa... mas refletamos... é fácil esquecer um genocídio de 6 milhões de pessoas? ou vamos fazer como o líder do Irã ,admirado por alguns, e dizer que não houve Holocausto? Vamos criticar o povo americano por serem extremamente defensivos e estarem sempre prontos para a Guerra? Vamos esquecer que jogaram 2 aviões contra civis dentro do país? AHHHH mas eles são muito "bestas" são "belicistas" !!! e por isso a gente joga 2 aviões lá dentro? AHHHHHH mas eles mataram mtos no Vietnam... mataram na Coréia... sim... Mas e quantos milhões salvaram na segunda guerra? quantos americanos morreram na Europa do outro lado da casa deles por um povo que não era o deles? Reflexões interessantes para se pensar... e discutir... Abraços minha amiga!!!

Anônimo disse...

profa.celia achei aquela tela muinto legal porque as mulhres de antigamente se veste diferente se veste sem se mostrar muinto as partes intimas delas. Entao acho muito legakl todas as telas que estao no seu blogger parabens........,

Marli disse...

Eu li o livro: O Diário de Anne Frank.
Realmente é um livro que prende a tenção do leitor.
Não foi fácil para a família Frank, viver escondidos durante um bom tempo.Correndo o risco de serem excluídos da comunidade Alemã.
Também não foi fácil para Anne, uma adolescente de 13 anos, muito inteligente, não escreveu o seu diário a pensar na publicidade, nem porque fosse incitada a fazê-lo, mas única e simplesmente porque tinha de o escrever para si própria, para aliviar o coração, como ela diz várias vezes, por essa forte necessidade intima que caracteriza o artista e a que ela não se poderia furtar, nem que quisesse.
Anne Frank vivia torturas que marcam qualquer indivíduo de qualquer idade, mas muito especialmente um indivíduo em formação. Forçada a viver como um pássaro na gaiola («Sinto-me como um pássaro a quem cortaram as asas e que bate, na escuridão, contra as grades da sua gaiola estreita»), afina os sentidos, concentra-os sobre o pequeno espaço em que a sua vida e a dos companheiros de destino se move, procura não só desabafar a sua revolta de adolescente, de judia expulsa da comunidade dos homens, de vítima de uma guerra impiedosa, mas, também, encontrar as explicações e as interpretaçõe de tudo isto.

ariene disse...

oi tudo bem?
Assistimos esse filme e achamos muito interessante pois fala a realidade de antigamente,a rejeição dos Nazistas contra os Judeus e Anne Frank retrata muito bem essa história pois ela sofreu muito lutando para sobreviver e ainda conseguiu ajudar a família.
Esse filme retrata a crueldade dos homens.

Ana Caroline;Ariene;Bruna;Flávia e Tatiane
Série:1°B