quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Agora irei responder à primeira premissa de MillÖr:

"Democracia é quando eu mando, ditadura é quando você manda"

No cerne político do capitalismo é comum falar em “democracia” e “cidadania”, conceitos irmãos, que cavalgam em nossa história principalmente na oratória.
Mas, o que é democracia?
A palavra "Democracia" tem sua origem na Grécia Antiga (demo significa povo e kracia significa governo). Essa forma de governar foi desenvolvida na cidade de Athenas. Doravante, para os gregos antigos, política era algo muito sério. Entendiam a política como uma ciência superior capaz de reger a vida de todos os cidadãos.
A democracia grega trazia o discurso da “igualdade”. Igualdade perante a lei (isonomia), e igualdade de poder se pronunciar na assembléia (isagoria), ou seja, direito à pronunciar-se.
No entanto, nesse mesmo período, nem todos poderiam votar ou pronunciar-se até porque a Grécia antiga não considerava todos cidadãos como era o caso dos escravos. Mulheres também não tinham direito algum...
E por fim, Sócrates e Platão diziam que ela traria também a demagogia (muito utilizada no Brasil moderno).Demagogia é um termo de origem grega que significa “a arte de conduzir o povo”. Em sua variante a demagogia é uma forma de discursar, teorizar, obter compensações de alguém e nada colocar em prática...
A Revolução Francesa em 1789 tentou implantar um modelo de Igualdade, mas não foi bem assim que tudo aconteceu...
Durante a revolução industrial (principalmente no Sec. XIX) ficou muito comum o termo “democracia”. Houve inclusive uma pressão sob o Brasil escravocata para a abolição. Ela era associada, não apenas a igualdade, mas à liberdade. Porém, isso tudo porque é preciso ser livre para trabalhar e consumir dentro de um sistema...Escravos só dão prejuízos..
Mas, igualdade e liberdade, são conceitos românticos...
Países como EUA, só deram liberdade para negros quase no final do sec. XX...
Ingleses prenderam Mandela na África do Sul e pregavam abertamente a segregação racial...
Sem dizer na miséria que muitos são confinados e nos grandes latifúndios que ainda existem no Brasil...
Drummond dizia em seu poema Favelário Nacional “Somos diferentes e queremos ser sempre diferentes”...Assim, será que Democracia já existiu em algum país de nosso globo?
É fácil ter estátua da liberdade, difícil é tirar mendigos debaixo dela.
Porém, quem são os tiranos?
Veja cristãos eram punidos nas jaulas de leões durante o Império Romano. Depois os papas cristãos condenavam à tortura judeus e pessoas de outras religiões. Depois Stalin matou e aprisionou qualquer um que tivesse ligações religiosas na URSS...Israel, de vítima do Holocausto, é carrasco do povo palestino...
Bem, parece que o poder não apenas corrompe mas muda posições e posturas éticas. Cada um que pode experimentar dele, gosta tanto a ponto de querer cada vez mais pessoas trabalhando para seu sistema..E basta que uma parcela desse poder seja ameaçada já é o suficiente para que seja gerado um plano de defesa, que inclui, é claro, uma dominação de massas que pode incluir desde o uso de forças até meios como articulações de reflexo condicionado que se dão pela mídia...Qualquer informação pode ser manipulada..depende do marketing que ganha....Hitler conseguiu multidões com o Rádio e o jornal...
Assim, fica claro que quem está no poder não quer contrariações e quem está sob esse poder e está sendo explorado, está apenas do outro lado, mas isso não é condição para que se chegar ao mesmo poder que questiona, tenha exatamente ações diferentes...
Fernando Pessoa dizia algo interessante: “Será que tens fome de comida ou da sobremesa alheia?”

Um comentário:

Cèsare Perrotti disse...

Olá Célia!
Sobre o que vc escreveu no tema "democracia", estou re-lendo Q Contrato Social de J.J.Russeau. Logo no cap III ele sentencia "O mais forte nunca é bastante forte para ser sempre senhor se não transformar sua força em direito e a obediência em um dever".
Algo a ver com um conjunto de leis em que há uns privilegiados e outros submissos? Algo a ver com leis feitas com "endereço" pre estabelecido? Algo a ver com "foro privilegiado"?
Pouco antes ele se referiu a Hugo Grotius que, segundo JJR, sacou essa frase: "É duvidoso se o gênero humano pertence a um centena de homens, ou se essa centenas de homens pertence ao gênero humano"... E Brasília são algo como 580 os que se apropriaram do "gênero brasileiro"... democraticamente!