sábado, 22 de outubro de 2011

Trabalho Material e intelectual em Karl Marx

Trabalho braçal e intelectual, observe o texto abaixo, contido na "Ideologia Alemã", do filósofo alemão Karl Marx:


"A maior divisão entre o trabalho material e o intelectual é a traduzida pela separação da cidade e do campo. A oposição entre a cidade e o campo surge com a passagem da barbárie à civilização, da organização tribal ao Estado, do provincialismo à nação, e persiste através de toda a história da civilização até aos nossos dias (Liga contra a lei sobre os cereais). A existência da cidade implica imediatamente a necessidade da administração, da polícia, dos impostos, etc., numa palavra, a necessidade da organização comunitária, partindo da política em geral. É aí que aparece em primeiro lugar a divisão da população em duas grandes classes, divisão essa que repousa diretamente na divisão do trabalho e nos instrumentos de produção. A cidade é o resultado cia concentração da população, dos instrumentos de produção, do capital, dos prazeres e das necessidades, ao passo que o campo põe em evidência o fato oposto, o isolamento e a dispersão. A oposição entre a cidade e o campo só pode existir no quadro da propriedade privada; é a mais flagrante expressão da subordinação do indivíduo à divisão do trabalho, da subordinação a uma atividade determinada que lhe é imposta. Esta subordinação faz de um habitante um animal da cidade ou um animal do campo, tão limitados um como o outro, e faz renascer todos os dias a oposição entre os interesses das duas partes. O trabalho é anui ainda o mais importante, o poder sobre os indivíduos, e enquanto este poder existir haverá sempre uma propriedade privada.
A abolição desta oposição entre a cidade e o campo é uma das primeiras condições de uma existência verdadeiramente comunitária; essa condição depende por sua vez de um conjunto de condições materiais prévias que não é possível realizar por um mero ato de vontade, como se pode verificar à primeira vista (é necessário que essas condições já estejam desenvolvidas). Pode-se ainda considerar a separação entre a cidade e o campo como sendo a separação entre o capital e a propriedade fundiária, como o início de uma existência e de um desenvolvimento do capital independentes da propriedade fundiária, como o começo de uma propriedade tendo por única base o trabalho e as trocas."

6 comentários:

Anônimo disse...

A divisão entre trabalho material e intelectual acontece por meio da separação da cidade e do campo. A oposição entre ambas só pode existir no quadro da propriedade privada.
Para que exista uma verdadeira existência comunitária é preciso que exista um desfecho da oposição entre cidade e campo. Pode-se considerar essa tal separação como o começo de uma propriedade tendo em vista apenas o trabalho.


Comentário feito por:
Aline Oliveira Gonçalves N° 04 1° Ano D

Anônimo disse...

O texto nos mostra com clareza a expansão da economia das capitais, ou seja a existência da cidade implica e imediatamente a necessidade da organização opõe a oposição comunitária, partindo da política em geral. Onde o trabalho se da cidade e o campo para subordinação a uma atividade determinada que lhe imposta. Entre tanto afasta o campo e cidade pelo fato da proporção de trabalhos, independentes da propriedade fundiária

Comentário feito por:
Alexsandra R. Simião nº03 série 1ºD
Escola: Dilecta

Anônimo disse...

Com base no texto, percebemos a oposição entre a cidade e o campo nos direciona a uma nova era, a propriedade privada. Separando o campo e a cidade de determinadas abolições e condições de uma existência verdadeiramente comunitária; tendo ainda a separação de ambos por mero motivo de uma existência e de um desenvolvimento do capital independentes. Sendo assim nos proporciona uma propriedade tendo por única base o trabalho e as trocas.

Cometário feito por:
Carina de Souza Pinto Nº10 Série 1ºD
Escola: Dilecta

Anônimo disse...

É possível entendre com a leitura do texto,que a divisão entre o trabalho material e intelectual acontece por meio de uma separação da cidade e do campo.
Esta oposição entre elas só pode existir no quadro de prioridade privada.
Para que exista, realmente uma "existência" comunitária, é necessário que exista um fim para esta oposição.

Anônimo disse...

É possível entendre com a leitura do texto,que a divisão entre o trabalho material e intelectual acontece por meio de uma separação da cidade e do campo.
Esta oposição entre elas só pode existir no quadro de prioridade privada.
Para que exista, realmente uma "existência" comunitária, é necessário que exista um fim para esta oposição.


PS: o texto acima pertence a Gabriel Fernando...
esqueci de colocar o nome e a série
:@

Gabriel Fernando Pereira dos Santos
Dilecta Ceneviva Martinelli
2º F

Anônimo disse...

O trabalho intelectual e material acontece por um meio de divisórias.
Então entre isso existe uma 'propriedade privada', para que isso realmente tenha uma existência.

Tainá Carolina dos Santos
Nº41
Série: 2ºD